Category Archives Memória

Alma To my amazing and courageous daughters, Aiza and Ana, I do not know how to comfort you. I do not know how to ease your pain and disappointment because I feel for you, I feel for me, I feel for those like us. It is not only our sense of peace that was taken, but the core of our beliefs has been shaken. To those who say, “Oh what cry-babies?” or “Grow up” or “Move on, you lost we won”, SHAME ON YOU. Yes you won, but do you really realize what we all have lost. November 8th is your generation’s World War II. It is your Vietnam War. For decades I would like to believe that we taught […]

Chico Buarque estará entre os convidados para ver (e tentar entender) a defesa de Dilma Rousseff na sessão do impeachment no Senado na segunda-feira. Apesar de você continua atualíssima dias antes do adeus definitivo da Afastada. Chico é o profeta acidental. Boa parte do Brasil deveria entoar o clássico esta semana. Aqui, você pode escutar a gravação original de 1970 para praticar.

O agosto do CEO do Blinder&Blainder foi uma farra. Ele postou no caioblinder.com, tuitou e facebookou, mas pegou leve no ritmo, pois estava de férias profissionais. Foram férias ótimas e a medalha de ouro foi a viagem ao Rio olímpico com a filha Ana, que, como muitos sabem, é a diretora da divisão esportiva do B&B (a foto acima é em Copacabana na arena de vôlei de praia). O batente que garante o pão (aliás o CEO volta relaxado e não apenas emocionalmente robusto devido a tanto pão de queijo e outros pecados na pátria amada) recomeça na segunda-feira na Jovem Pan e na cozinha do Manhattan Connection. Sim, foi um ótimo e olímpico agosto. Os jogos ainda não terminaram. […]

O mundo sofreu um nocaute. Um peso pesado desabou sobre nós. Muhammad Ali partiu aos 74 anos.Os tributos nos golpeiam e nos emocionam. E não poderia haver ironia maior. Muhammad Ali foi um ser humano e um esportista que dividiu, que polemizou, mas nestas últimas horas o mundo se irmanou para prestar homenagem. Não importa a religião, a cor, a raça e a ideologia.. Não importa sequer se alguém gosta de boxe. Muhammad Ali supera tudo como um símbolo da grandeza humana, do espírito indomável, da graça sob pressão, da arte, da genialidade. Não vou repetir aqui os detalhes da biografia. Em todas partes as partes, vejo e leio as mesmas coisas. Muhammad Ali  sendo tratado como um titã, uma […]

Em decisão histórica (e corretíssima), o Parlamento alemão aprovou a resolução definindo como genocídio o massacre de armênios pelos turcos na época do Império Otomano, durante a Primeira Guerra Mundial. Os alemães eram aliados dos turcos e o sultão Erdogan, o manda-chuva de hoje, pode chiar, dizendo que os alemães não têm moral para pontificar sobre genocídios e holocaustos. Errado, sultão. Os alemães têm moral massacrante. Ao contrários dos turcos, os alemães carregam o seu fardo, não o escondem, negando a história.

Este negócio de pátria de chuteiras me incomoda. É só futebol, mas sou filho de David. Meu pai sabia calçar as chuteiras e amava futebol. David quase se tornou profissional (Portuguesa de Desportos), mas ainda era menor de idade e a mãe não o deixou assinar contrato. Imigrante, minha avó que veio de um buraco da Moldávia (Soroca), falava um português estropiado. Ela dizia que futebol era coisa de “bagabundo”. O “bagabundo” do meu pai era realmente bom de bola na várzea do rio Tietê, em São Paulo. David casou cedo e o varão aqui pôde bater muita bola com ele. Pós-adolescente, eu ainda pude admirar sua categoria jogando em time de veteranos, não mais na várzea, mas na sede […]

Close
SiteLock