Category Archives Instituto Blinder & Blainder

Robert Kagan, trabalhou no governo Reagan, foi assessor de campanha de John McCain e é considerado um dos gurus neocons (gente que formulou as justificativas mais nobres para a invasão do Iraque e cujos resultados foram desastrosos). Ele abandonou o Partido Republicano em 2016 e votou em Hillary. Acabou de escrever o seguinte (vai em inglês mesmo). *** Should we have rooted for Republican leaders to fight back? Sure. And we did. The party would be worth saving if it contained even a dozen women and men of courage. But of course if it did contain such people, it wouldn’t need saving. Today the definition of a brave Republican is someone who is not running for reelection. So rooting for […]

Claro que eu estou chateado com o vexame dos EUA. Pela primeira vez desde 1986, o país do futuro (no futebol) vai faltar a uma Copa do Mundo. A derrota para Trinidad e Tobago, na terça-feira à noite, nas eliminatórias deixou desolada a crescente e entusiasmada torcida pelo soccer nos EUA. Eu estou chateado por ainda gostar muito de futebol, embora confesse acompanhar com mais interesse jogos na Europa do que no nosso hemisfério, e também por viver aqui. Nunca fingi interesse por esportes tão americanos como futebol americano e beisebol e com o passar dos anos fui ficando menos envergonhado para bater papo sobre futebol. Não me sentia tão alienígena. No subúrbio de Nova Jersey em que criei minhas […]

Enquanto jogava golfe no seu clube em New Jersey, Donald Trump disparou tuítes insultando a prefeita de San Juan, em Porto Rico, e de quebra chamou as autoridades da ilha (quase metade dos americanos não sabem que os habitantes são cidadãos dos EUA) de folgadas. Isso em meio às aflições geradas pela passagem do devastador furacão Maria. O subtexto dos tuítes é racismo e eles reiteram que “minorias são vagabundas e gostam de mamar nas tetas do estado”. A mensagem política é clara. Em meio a uma tragédia natural, Trump segue falando e “governando” para sua base e não como líder da nação. Aparentemente os tuítes foram deletados mais tarde. Para Trump, é desafortunado que aqueles latinos do Caribe sejam […]

Muita gente importante importante, do bem e do mal, não vai dar as caras na assembleia geral da ONU, na semana que vem, aquela que terá a primeira aparição de Donald Trump. Entre os ausentes, Vladimir Putin, Xi Jinping e Angela Merkel. E uma ausência notável será a de Aung San Suu Kyi, líder de fato de Mianmar, Prêmio Nobel da Paz e que costumava ser ovacionada em convescotes globais. Não mais. Ela achou melhor não dar as caras em Nova York em meio a críticas sobre como ela lida com a crise da minoria muçulmana no seu país, a minoria Rohingya. Afinal, a própria ONU disse que este havendo “limpeza étnica” em Mianmar, com vilarejos inteiros sendo queimados pela […]

Na novilíngua de George Orwell no clássico 1984, guerra é paz, liberdade é escravidão e ignorância é força. A última distorção é consistente com o governo Trump. Seu diretor da Agência de Proteção do Meio Ambiente, Scott Pruitt, é um negador das mudanças climáticas. Sua missão é desproteger. Em meio à passagem do furacão Irma na Flórida, Scott Pruitt disse ser insensato e insensível discutir mudanças climáticas em meio a tempestades mortais. Tomas Regalado, o prefeito republicano de Miami, cujos moradores precisaram fugir de Irma, teve uma resposta furacão ao protetor federal do meio ambiente, afirmando: se a gente não discute agora mudanças climáticas, então quando? Regalado deu uma entrevista ao jornal Miami Herald, argumentando com precisão e conhecimento de […]

Ex-executivo da indústria médica, Rick Scott, o governador republicano da Flórida, é homem de colocar a mão a massa. E nos últimos dias, ele tem sido infatigável para comandar o seu estado, primeiro na preparação contra o furacão Irma e agora para enfrentar o monstro. Eu creio que o governador age muito bem na urgência do momento, inclusive quando lançou seus alertas de profeta do Apocalipse, implorando para que os residentes da Flórida obedecessem as ordens e caíssem fora das áreas mais vulneráveis. Nestas horas, melhor o excesso de zelo. E tampouco tenho dúvidas que Rick Scott será eficiente no trabalho imediato do day after ao furacão, seja por onde ele passe na Flórida. No entanto, o mesmo vigor e […]

Sempre gera incredulidade acompanhar os espetaculares e tenebrosos avanços do programa nuclear norte-coreano, seus sucessivos testes com bombas e mísseis. Como foi possível que este país recluso e que deixa sua população à míngua pudesse ter consagrado uma tecnologia tão sofisticada? Existem fatores como fanatismo e falta de escrúpulos. Afinal, tudo é mais fácil em uma ditadura além da imaginação como é o caso da dinastia Kim. No entanto, este avanço vertiginoso, como a capacidade de fabricar a bomba de hidrogênio e 18 testes com mísseis balísticos somente neste ano, ocorrem em meio aos esforços internacionais para cercear a Coreia do Norte. Claro que existe o know-how acumulado pelo regime norte-coreano em sua busca de seis décadas de.um arsenal nuclear. […]

Os EUA não são uma república de banana, mas no país amadurece um sistema esquisito de governança que não deixaria orgulhosos os país da pátria: uma espécie de junta militar tenta governar o descontrolado presidente Donald Trump. Lá estão o chefe da Casa Civil, general Kelly; o secretário de Defesa, general Mattis, e o assessor de segurança nacional, McMaster. O padrão é associar generais a excessos, mas no caso Trump eles são uma força de moderação. Obviamente o grau de eficiência é limitado, como comprovam as ações do presidente nos últimos dias,. Tivemos um grotesco comício no estado do Arizona, digno de um Mussolini, o seu primeiro perdão, justamente ao ex-xerife racista do Arizona, Joe Arpaio, e é claro a […]

As redes sociais são fecundas em debates estéreis. O baixo direitismo brasileiro não resistiu e, pós-marcha neonazista em Charlottesville, engrenou a velha lenga-lenga de que Hitler, o nacional-socialista, era de esquerda. Os argumentos vieram acompanhados da agitprop importada de sites da alt-right americana ou de outros diretamente a serviço do Kremlin de que Hillary Clinton é chegada na Ku Klux Klan (e sempre com a foto dela beijando o falecido senador democrata Robert Byrd, integrante do movimento quando era jovem), que George Soros, o “infame judeu globalista”, foi colaboracionista nazista, e que John McCain, o “falso herói”, tem conexões com nazistas ucranianos. Circulam também as mais bizarras teorias conspiratórias encenadas pelo baixo direitismo brasileiro, devido à leitura do lixo Infowars […]

Em momentos de comoção nacional, a expectativa é a de que o presidente presida a nação, especialmente tendo uma tribuna como a televisão. Nos EUA, o presidente é chefe de governo e chefe de estado, assim a responsabilidade é ainda mais pesada. Presidir significa também ser um consolador-em-chefe. Nos últimos 30 anos, vivendo e trabalhando aqui, eu vi vários presidentes em ação em momentos de comoção: Reagan no desastre da nave espacial Challenger, Clinton no atentado de Oklahoma City, Bush nos atentados do 11 de setembro e Obama no massacre praticado por um supremacista branco. Todos eles cumpriram o seu papel. Eu jamais, por exemplo, votaria em Bush, mas naquela semana dantesca de setembro de 2001 eu não tinha dúvidas […]

Close
SiteLock