Jerusalém é capital de Israel. A frase é legítima, até banal. Jerusalém é capital do povo judeu. O debate é sobre o status mais amplo e final deste explosivo símbolo religioso e político, motivo de mútuas recriminações, altas sensibilidades e espinhosas negociações, cuja consumação é sempre adiada pela quase impossibilidade de solução.

O debate é sobre a parte de Jerusalém que toca aos palestinos e se eles vão aceitar que a cidade é legitimamente judaica. E assim, ao declarar o banal na quarta-feira, rompendo as convenções diplomáticas, e iniciar o processo para transferir a embaixada americana de Telavive para a Cidade Santa, Donald Trump coloca mais lenha na fogueira.

O presidente americano toma claro partido de um lado no conflito e ajuda a cimentar a soberania indivisível de Israel em Jerusalém, sem falar do seu pacto com o eleitorado evangélico, ardorosamente pró-Israel, e seu maior bloco de sustentação política. É verdade que no seu pronunciamento, Trump tentou se mostrar cordato, dizendo estar comprometido com o processo de paz e falando vagamente das aspirações do povo palestino.

A iniciativa unilateral de certa forma culmina a exasperação com a paralisia do processo de paz entre israelenses e palestinos. Ironicamente, o gesto gera movimentos e no mau sentido ao desestabilizar ainda mais o precário Oriente Médio.

A costura da aliança tácita entre Israel e vários países sunitas, a destacar a Arábia Saudita, com a benção de Trump, contra o Irã xiita ficará mais tortuosa diante da capacidade de combustão da questão Jerusalém para atiçar o mundo árabe-islâmico contra o estado judeu, o cômodo inimigo comum.

Evidentemente, existe muita hipocrisia nos brados árabes a favor dos anseios do povo palestino, longeva massa de manobra, especialmente nestes dias de crescente proximidade do bloco sunita com Israel. Afinal, onde está o amigão do peito de Trump, Mohammed bin Salman, herdeiro do trono saudita, para brecar a irresponsável decisão sobre Jerusalém?

Sim, Trump cumpre a palavra. Afinal, prometeu tomar esta decisão na campanha eleitoral. Mas é um lance perigoso e leviano. Será que ele está pronto para declarar que Jerusalém também é ou será capital palestina? No máximo, Trump observou que o status final de Jerusalém será decidido em negociações.

Somente os israelenses estão satisfeitos com o gesto de Trump. Os principais aliados dos EUA no Oriente Médio e na Europa advertiram o governo americano a não ir adiante com o lance, com gradações de encenação. E houve divisões dentro do próprio alto comando do governo Trump.

A decisão não irá remover o trem do processo de paz dos trilhos. Que trilhos? O risco é tornar ainda mais difícil buscar um rumo diplomático para a questão palestina.

Existe uma grande ironia a partir desta quarta-feira. A questão palestina estava em banho maria. Agora poderá ferver.

Deixe um comentário

86 Comentários em "Jerusalém"

avatar
Ordenar por:   novos | antigos
Novocredo
Visitante
Anos atrás seria contra esta decisão. Agora é simples constatação que a solução de dois estados é impossível. Os sauditas devem ter dado aval a esta decisão. A conferir quais serão próximos lances. O apoio dos árabes aos palestinos é retórica pura. A unidade árabe uma falácia. O Irã vai… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Esse tipo de postura que revolta os judeus sionistas, Caio. Trump toma uma decisão de homem corajoso, e você prefere abraçar o hipócrita discurso Democrata recriminando-o. Arábia Saudita num game of thrones da família real, Sisi bem relacionado com Israel, os Emirados Arabes preocupados com o Irã… Trump preparou bem… Leia mais >>
Novocredo
Visitante
Que jogo interessante. Mas a ascensão de um inimigo comum uniu Israel e a casa de Saud. Os sauditas por necessidade devem ter concordado com a decisão. Como se diz: sapo não pula por boniteza, mas por necessidade. De um modo interessante o ascensão do Irã ajudou Israel. Mais uma… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Os “Sauditas” não são mais os Sauditas. A família está em guerra interna por conta da mudança da regra de sucessão. O último rei alterou a linha de sucessão para que seu filho fosse o beneficiado. O interesse da atual casa Saud é consolidar essa sucessão, inclusive com prisões, etc.… Leia mais >>
Novocredo
Visitante

Concordo

Guga
Visitante

O que irrita os criticos é que o governo trump,sem o besteirol do conluio russo,tem grandes chances de decolar rumo ao infinito,eheheheheheh

Desculpe Caio,mas o momento deveria ser de celebração,não de mais das mesmas criticas ao laranja.

Berto Oliveira
Visitante

Não existe Jerusalém palestina nem parte que toca aos mesmos. Todos lá são cidadãos israelenses, de fato e por direito, queiram ou não. E mais, não existe essa dela ser o ponto de convergência de três religiões. Jerusalém é israelense e judaica.

Guga
Visitante
Anos de negociações e desgastes sem chegarem a um denominador comum,com ou sem Jerusalem. Trump esta deixando contente seu principal aliado no OM,ponto. Para que alegrar inimigos?Qual o sentido em atender demandas de radicais?O que o Irã cedeu até agora?Hezbolah,Hamas etc. Não vejo perigo maior do que o já existente.… Leia mais >>
Carmem
Visitante
Trump é um idiota. Com sorte esse ato será ignorado (depois dos protestos de praxe) e life goes on. Na prática a mudança da embaixada não significa nada já q não acontecerá antes de 3 anos e pode ser revertida. Pior foi ter turbinado o discurso fundamentalista de todos os… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Só esperando para ver se vai dar uma merdinha ou um merdão.
Minha aposta é q no resto do mundo as habilidades diplomáticas de Trump estão tão desacreditadas q ninguém vai levar a sério.

Novocredo
Visitante
Trump está precisando capitalizar apoio em sua base. Virão bombas pela frente e ele acaba de reforçar seu bunker. Acho que marcou um golaço. Não gosto do Trump mas admiro que ele cumpre o que promete e não se importa em agradar a todos. Acho isto importante. Quanto aos subordinados?… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Build the Wall??
Sinceramente, prefiro qdo ele não cumpre as promessas. Não sinto a menor admiração por governantes q prometem e fazem besteiras. Principalmente qdo eles são os donos do botão do fim do mundo

Renato
Visitante
Raramente leio esquerdistas. Mas, Clóvis Rossi foi preciso. Trump toca fogo…mesmo que por algum tempo…POR NADA. Ou seja, para os judeus Jerusalém e a capital. Mas, mesmo alguns judeus consideram que o processo de paz paralisa de vez. Jerusalém Oriental pode ser negociada? Não sei. É questão de Israel. Mas,… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Se acontecer um levante popular por essa razão, sim, a culpa será dele. Se houver mortes em decorrência, a culpa será dele.
Atentados terroristas são de outra enfermaria, nada a ver com ele.

mateus
Visitante

com que base vc diz isso? trump tinha dois anos quando os primeiros ataques covardes contra Israel começaram. Demagogos. Se Trump falar que a coca cola é doce, ainda existirão jornalistas covardes para afirmar o contrario, e haters de internet para propagar esse terrorismo intelectual.
TRUMP MAKING ISRAEL GREAT AGAIN

Carmem
Visitante

Aí, Guga, tá vendo?
Olha o tipo de lebre q o laranjão levantou.
Já já vai aparecer um citando o apocalipse e outras fantasias do gênero.
E isso é um blog no Brasil, imagina como é lá. É bem pior…

Guga
Visitante
Carmen,desculpe,mas quem esta desenhando o apocalipse é voce,provocando reações. Desde qie Trump assumiu o mundo para alguns iria acabar. Por ser judeu,parabenizo o Caio por ter produzido uma coluna desapaixonada,jornalistica,apesar de discordar dela. Os paises que criticam nao estao cercados por terroristas e povos hostis. Israel existe graças ao trabalho… Leia mais >>
Carmem
Visitante
Vc já leu as notícias de hoje? Eu voltei de lá há 2 semanas atrás. Estava tudo tranquilo. Fui até a Cisjordânia e não vi nada q pudesse sugerir qq tipo de violência. Pq esse animal do Trump tinha q fazer isso nas vésperas do Natal? Sabe pq? O lema… Leia mais >>
Guga
Visitante
Carmen,leia novamente o primeiro paragrafo do Caio para julgar quem esta certo ou errado,os revoltados palestinos que incitam a violencia ou Trump e Bibi. Não há vontade para negociaçãoi,lideres palestinos sobrevivem da violencia,assim como lideres da Rocinha,que são contra qualquer iniciatiiva de pacificação. Para alguns a paz é mau negocio,teriam… Leia mais >>
Carmem
Visitante

hehehe, síndrome de Rubem pega..

Guga
Visitante

Nao tive a minima intenção de distorcer,apenas reforçar aquilo que voce ja disse sobre Jerusalem,capital de Israel.

Guga
Visitante

Descompromissado politica partidariamente,é um independente.

Democratas eram a favor de Jerusalem,mas nao adianta,esse anti trumpismo exagerado vai durar no minimo mais 3 anos no maximo 8,paciencia.

Carmem
Visitante

Coitadinho do Trump, tão perseguido…
E a coisa é mundial, ninguém subscreveu a decisão dele! Nem os aliados mais chegados.
O anti-trumpismo é um exagero.

Guga
Visitante

Mundialmente milhares de quilometros do OM,o qual ninguem quer assumir a bagunça herdada pelo laranja.

Israel não é aliada?È um pais!O unico interessado.Qual é?Todo mundo dando palpites sentados em poltronas.

O que mais pode acontecer no OM depois de 8 anos do babaca Obama?Irã reforçar as fileiras do Hezbolah?Mais ainda?

Carmem
Visitante

Sempre pode piorar.. não subestime o laranjão

Guga
Visitante

Pode,para os inimigos,para os amigos esta melhorando.

Andre
Visitante

O rei David, que estabeleceu a cidade santa ‘ir haqodesh”, deve estar feliz lá no céu.

Otto Heinrich Wehmann
Visitante

Todos os atentados agora serão culpa de Trump.

Renato
Visitante

Não. Não serão. Mas, ele poderia evitar que se use isso contra ele. Não serão porque o radicalismo de parte dos islâmicos e muito maior do que qualquer posição com relação a Jerusalém. Trump, contudo, joga contra si mesmo.

Ivan
Visitante
Esta promessa de campanha também foi a de Ted Cruz. É uma afirmação inequívoca sobre de qual lado os EUA estão. Nada de se estranhar , portanto. Trump está sendo coerente. Talvez para mudar de assunto sobre a R$ussia , etc… Mas é a primeira posição de apoio inequívoco a… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

Ivan, isso pode ser feito sob Jurisdição israelense.

Renato
Visitante
Imagino que, sendo o blogueiro um judeu que luta bravamente por seu povo, é difícil comentar sobre uma questão mais fácil para os cristãos. Ou ateus. Porque certamente o blogueiro tem muitos amigos judeus. Escreveu com tanta sensatez e bem que pouco tenho a acrescentar. Mas, como cristão, acredito que… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

As brancas por jogarem primeiro sempre tem mais chance de ganhar.

Ivan
Visitante
Os meus amigos sabem que gosto de de me expressar musicalmente em momentos solenes. Repasso o link de uma conjunto cristão mas com evidentes raízes musicais judaicas sobre Jerusalém Acredito que deveria ser uma cidade aberta compartilhada pelas 3 grandes religiões que a tem como referência. Peço que ouçam sem… Leia mais >>
Rony
Visitante
Trump está certo de tomar partido sim. Ora, por que não? E tomou o partido do lado certo. De fato Jerusalém nunca foi importante para os árabes. Sempre foi usada como desculpa (mais uma) esfarrapada para não chegarem a um acordo de paz. E não acho que isso seja motivo… Leia mais >>
Pedro Lemos
Visitante
Caio inicia bem seu artigo ao colocar Jerusalém como a capital “de Israel” e a capital “do povo judeu”, tradução da velha diferença entre estado judeu e estado judaico. . Difícil para mim aceitar motivações teológicas para qualquer coisa. Superstição é coisa de criança e batalhas religiosas são equiparáveis às… Leia mais >>
Pedro Lemos
Visitante
Caio, que o povo judeu merece um território, e que este corresponda ao da atual Israel, é um tema indiscutível, comovente mesmo eu diria. Sou totalmente pró-Israel e adoro a cultura judaica (tenho DNA sefardita). Que Jerusalém seja a capital dos judeus é absolutamente natural. Que Israel reivindique Jerusalém como… Leia mais >>
Alberto
Visitante
……devolveria a Cisjordânia a Jordânia como território autonomo,Gaza ao Egito nos mesmos termos…O grande problema nessa “solução” e’ que você esquece ou ignora que há vários anos Egito e Jordânia abriram mão destes territórios e nao querem recebe-los de volta nem pintados.Outro problema,nao adianta ignorar a dimensão religiosa em torno… Leia mais >>
Pedro Lemos
Visitante
Pois é, Alberto, mas a dimensão religiosa não evitou o holocausto, nem Israel foi criada com os judeus atirando torahs nos árabes. Judeus regressaram à Palestina porque havia judeus lá para recebê-los. Uniram esforços, compraram terras, negociaram habilmente. Insisto: usar bases teológicas para reivindicar direitos é uma estratégia etérea: deuses… Leia mais >>
Novocredo
Visitante
Caro Caio: de Israel se exige mais por se esperar mais. De um terrorista se espera o quê? Terror. De um Estado fundado por uma população de elevado padrão ético e de solidariedade é que se espera mais. Mal comparando é por isso que um crime de pedofilia cometido por… Leia mais >>
Novocredo
Visitante

e para terminar: Israel é uma democracia, e das democracias se espera e exige mais.
abraços.

Pedro Lemos
Visitante

Bom ponto.

Guga
Visitante

Correto,Israel é uma democracia de fato.

O outro estado que querem criar não será.

As democracias tem o dever/obrigação de defenderem-se,é o que Israel esta fazendo,é isso que o povo judeu exige de Netanyahu ou qualquer outro.

Novocredo
Visitante

QUALQUER estado tem a obrigação de defender o seu povo, seja democracia ou não. aliás, a mais básica função de um Estado, e estando na suas origens e razão principal de existência, é a defesa contra inimigos externos. Um Estado que não o faz perde a razão de existir.

Guga
Visitante

Concordo Novocredo,questiono a criação de um pais com nome Palestina,como comportaria-se,quem financiaria,como seria a constituição,instituições,forças armadas,laico,teocratico,o que ensinariam nas escolas,convivio com Israel,deficitario,auto sustentavel,Hezbolah no congresso pregando o fim do vizinho e etc.

Novocredo
Visitante
o nó da questão nem é este. A Palestina é inviável como estado atualmente. O tempo desta solução já ficou para trás. A única solução possível seria ligar a Cisjordânia à Jordânia – mas aí que não quer é o Reino Hashemita – Passar Gaza para o Egito – acho… Leia mais >>
Guga
Visitante

Os palestinos estão sendo usados politicamente pelos inimigos de Israel.

Israel venceu porque aliou-se ao ocidente,prospero e moderno.

Já os palestinos representam o atraso do OM.

Concordo com suas soluções nada fáceis,eheheheheheheh

Jorge Silva
Visitante
O problema no Oriente Médio é que a religião é a gasolina na fogueira. Esse conflito árabe-israelense teria sido resolvido facilmente se todos os líderes fossem laicos. Negociariam cada centímetro de terra. Li numa matéria que os muçulmanos afirmam que Jerusalém é a segunda cidade mais sagrada porque foi lá… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

Aê, colonizado, SE todos os líderes fossem laicos, o lugar sequer existiria no imaginário dos interessados.

Jorge Silva
Visitante

Claro que existiria. Ninguém iria suprimir a religião da população. Apenas os líderes não poderiam tomar decisões por motivações religiosas. O Estado tem que ser laico.

Jorge Silva
Visitante

Vai dizer que os líderes do Hamas e do Hezbollah são laicos?

José do Norte
Visitante

Leia o que está escrito: “SE todos os líderes fossem laicos, o lugar sequer existiria no imaginário dos interessados”.

Não se guerreia pelo nada: chade, saara ocidental…

Jorge Silva
Visitante
Não entendi a associação com chade ou saara ocidental. A região de Israel junto com os territórios palestinos têm muito mais valor histórico que esses lugares citados. Não é exatamente um deserto. É como o Líbano. Um país mediterrâneo. E é habitada continuamente por milhares de anos por diversas etnias.… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

Só tem valor histórico porque é um lugar Religioso, por isso não faz sentido nenhum solicitar laicidade aos seus habitantes.

Pedro Lemos
Visitante

Essa nenhum profeta vaticinou: da aliança entre as tribos de Canaã com os evangélicos caipiras, nasce uma nova ordem mundial de supremacistas ortodoxos, os “judélicos”.

Marcio
Visitante

Acho Que agora os mulculmanos tem que começar a rezar virado pra Meca.
Opa, eles já fazem isso!

Pedro Lemos
Visitante

Da aliança entre as tribos de Israel com evangélicos caipiras estadunidenses nasce uma nova ordem de supremacistas ortodoxos: os JUDÉLICOS. O messias de um é o anticristo do outro, mas tudo bem: o Século XXI é um devorador de coerências.

Alberto
Visitante
“Jerusalém e’ a capital indivisível e eterna do povo judeu”.”Jerusalém e’ a capital eterna do povo palestino”.Duas eternidades que não se encontrarão nunca ,como duas linhas paralelas.Trump como negociador de terrenos e apartamentos há muitos anos viu que dois proprietários não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo, desatou… Leia mais >>
LuizMS
Visitante

Trump fez o que os Estados Unidos sempre fizeram, à exceção de Barak Obama, o frouxo: Explicitar o apoio claro e irrenunciável a Israel. Quem não gostou, que gostasse. E ponto final. Finalmente: esta decisão estava tomada pelo congresso norte-americano desde 1995, mas faltava um presidente altivo para implementá-la.

Pedro Lemos
Visitante
Atraindo agora um viés jurídico, a insistência dos USA em violar as resoluções da ONU nada mais faz senão contribuir ao enfraquecimento de uma entidade assaz desgastada. Corroboram a estratégia israelense de estabelecer um “fato consumado” em detrimento do direito internacional, que não reconhece o status quo de Jerusalém: a… Leia mais >>
Pedro Lemos
Visitante
Okay, de fato a Jordânia ocupava (a melhor) parte da favela, e a autonomia era meramente formal face ao tumulto. Atentar apenas aos documentos foi desonestidade intelectual minha: devemos considerar também a prova testemunhal. Mas poxa, fizeram bem em proibir os judeus de rezarem em estábulos! Isso é coisa de… Leia mais >>
Jorge Silva
Visitante
Eu concordo com a Carmem que, depois dessa decisão, as coisas vão continuar o seu rumo como se nada tivesse acontecido. Jerusalém sempre foi a capital espiritual do povo judeu desde o exílio. O status dos palestinos que vivem legalmente em Jerusalém Oriental não vai mudar, imagino, e a vida… Leia mais >>
Ingo
Visitante
tudo indica que foi mais uma grande burrada de Trump, que assim como Lula não foi do Brasil, nunca foi presidente dos USA mas puxa saco dos malucos que o elegeram. Mas pode ser também a técnica de “colocar um bode na sala”, a família para de brigar e se… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Quando se busca uma negociação a idéia é mostrar ao outro lado que é mais vantajoso fazer acordo do que seguir em conflito. Trump fez a cartilha do negociador. Se os palestinos querem seguir nesse niilismo, a consequência é Israel consolidar ainda mais as conquistas, sem concessões (pra quê fazê-las?).… Leia mais >>
Guga
Visitante

Concordo.

Guga
Visitante

Caio,porque nos seus oculos tem uma palavra que impede sua visão,TRUMP!

Queiroz
Visitante
Os israelenses fizeram várias concessões para chegar a um acordo, e do nada, os palestinos romperam as negociações e realizaram intifadas. Tudo o que Israel poderia dar, foi dado, Faixa de Gaza, fim de várias colônias, uso de força militar inclusive. Quanto mais concessões foram dadas, a situação confortável só… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

Sim, Queiroz. Trump joga com as brancas, que sempre iniciam o tabuleiro. Está, portanto, um movimento a frente.

Quantas divisões tem o Hamas e o Fatah? Passem o rodo nesses terroristas.

Se as cartas à mesa não te favorecem… VIRE A MESA!

Rubem
Visitante

Próximos passos do Trump será transferir a embaixada no Brasil para Aparecida e a de Portugal para Fátima.
Rubem
PS Jerusalem tem de ser como no plano original e fim. Ou então que seja uma capital compartilhada. Fora disso vai perpetuar um conflito já difícil de resolver.
https://www.reuters.com/article/us-eu-usa-israel-palestinians/eu-warns-trump-against-recognizing-jerusalem-as-israeli-capital-idUSKBN1DZ1OW

Guga
Visitante

Agora é Trump que vai perpetuar o conflito,ahahahahahah

EU?Ora,devolvam as terras aos catalães!

maisvalia
Visitante

Aparecida é melhor que Brasilia, hehehe
Bom moço doing bom mocismo.
Aquele que é da esquerda moderna e vota em Dilma e Luciana Genro, hahaha.

Ronaldo
Visitante
Como é, Trump tá errado até quando faz algo em defesa dos judeus e do sionismo? Outra que não entendi: ele não era o porco antissemita? Ah, acho que já entendi, ele tá sempre errado, independente do que faça, e os rótulos que lhes dão não precisam ter base na… Leia mais >>
Guga
Visitante

Pois é,pois é,eheheheheh

LMC
Visitante

Se NEM os britânicos e NEM os franceses que
inventaram Israel ficaram a favor do que fez
Luiz Inácio Trump da Silva ontem,é mais um
sinal de que os EUA estão virando uma
imensa republiqueta bananeira.kkkkkkk

Guga
Visitante

Medo de ataques terroristas e só,tão defendendo seus interesses descolando-se da decisão do laranja.

Ingleses!Devolvam a Escocia para escoceses!

Franceses!Nem sei o que mas algo eles tem que devolver,eheheheheheh

Novocredo
Visitante

os territórios ultramarinos

Guga
Visitante

Boa Novocredo,bem lembrado,inconcebivel nao terem nada para devolver,eheheheheheheh

Rodrigo
Visitante

Trump desastroso nesse caso.

Rubem
Visitante
Caio, Eu tenho a impressão que Trump e os evangélicos fundamentalistas tem usado os judeus como forma de propaganda eleitoral, afinal como a europa e os democratas defendem a solução de 2 estados, defender as sandices da direita israelense caba sendo uma forma de atrair os votos dos judeus mais… Leia mais >>
maisvalia
Visitante

Onde no Brasil?!?
No Brasil o condenado em que vc votou é que está fazendo propaganda eleitoral.

Carmem
Visitante

Para descontrair..
Do forninho.
comment image

luiz rechtman
Visitante
A grande e maior questão neste imbróglio entre árabes, ditos palestinos, e israelenses são as narrativas ilusionais e fantasiosas por parte dos ditos palestinos. Essas ficções revisionistas, com todas as suas repercussões e repetições, começaram na década de 60 com a ascensão do egípcio Arafat como comandante supremo do então… Leia mais >>
Alex Wie
Visitante

Bom dia Caio, eu queria somente ser utópico, …. , construir um estado Israelense ou Palestino aqui mesmo , terra não falta rs.
Mesmo que se transportasse, pedra por pedra seja de um templo ou uma mesquita, a briga ia continuar…ai ai

wpDiscuz
Close
SiteLock