Israel sempre é um assunto polêmico e nunca tenho fadiga dele, pois meu sionismo é incansável. Por boa parte de minha vida profissional, enfrentei antissemitas disfarçados de antissionistas. E por boa parte desta boa parte de minha carreira, o duelo foi com a esquerda. Hoje em dia há uma inversão quando o papo é Israel.

O duelo acontece mais com uma direita chucra (no caso de brasileiros, seguidores de Bolsonaro ou de tantos bispos evangélicos da vida) ou ferozes militantes do sionismo ultranacionalista.

Esta gente que me ataca e me insulta de “judeu traidor”, muitas vezes não tem noção de batalhas passadas. Então, aqui vai uma amostra quando publiquei em 19 de maio de 2008 um texto no Portal IG (do qual era colunista), em resposta a uma generosa coluna que meu amigo e colega Diogo Mainardi publicara na VEJA (onde então escrevia) na sequência de ataques antissemitas que eu sofrera.

***

Caio Blinder

Um jornalista e a doença milenar do anti-semitismo, 19/5/2008

‘NOVA YORK – Em sua coluna desta semana na revista ‘Veja’, Diogo Mainardi denuncia o anti-semitismo na Internet, usando como exemplos os e-mails comentando minhas colunas no IG. Obrigado, Diogo. Está aqui um jornalista que não irá te processar. Aliás, tampouco irei processar os anti-semitas, negadores do Holocausto e advogados da destruição do Estado de Israel. É verdade que as ofensas e disparates me incomodam e o IG faz o que pode para impedir a publicação de material com delírios desinformativos, ameaças pessoais, profanidades e calúnias de baixa calão.

Quando o lixo escapa do filtro, eu não aciono os canais competentes para que haja limpeza. Não se trata de uma defesa bocó da liberdade de expressão nem de masoquismo ou exibicionismo. Trata-se de uma ação política. Tenho a esperança, talvez vã, de que as próprias barbaridades, insanidades e patologias contribuam para desmascarar o anti-semitismo. Quem sabe, sejam um tiro pela culatra. Espero que leitores reajam com indignação ou tenham uma noção mais precisa da doença milenar do anti-semitismo.

Não sou um campeão de e-mails. Em vez de quantidade, uma alta incidência de baixa qualidade. Vale lembrar que recebo críticas que merecem ponderações e respostas, assim como e-mails chocantes em que os palestinos são desumanizados. Há até elogios. Mas o grosso (sic) da correspondência, quando o assunto é o conflito do Oriente Médio (ou mesmo quando não), envolve anti-semitismo chulo.

Para alguém como eu, egresso das fileiras do sionismo socialista, ainda é um choque ver como amplos setores da esquerda tentam disfarçar seu anti-semitismo com uma retórica anti-sionista, repudiando o sionismo como um legítimo movimento de libertação nacional, apesar dos seus descaminhos na questão palestina, algo plenamente debatido na vibrante e democrática sociedade israelense.

Judeus devem ser saudavelmente neuróticos e paranóicos diante das cobranças e obsessões em torno de Israel. Mesmo quando alguns leitores concordam com meus comentários sobre Mianmar, Marte ou Mercúrio, não resistem a uma tática que era usada pela propaganda soviética na Guerra Fria. Era o que em inglês é conhecido como ‘whataboutism’, ou seja, qualquer crítica à finada URSS, era respondida com a pergunta: e sobre o imperialismo americano, a exploração dos operários, o racismo? Na semana passada, quando enfatizei o sofrimento das vítimas do ciclone, não deu outra: um leitor perguntou ‘mas, e a faixa de Gaza, que nem teve tufão’?

Israel é um caso especial, realmente de povo eleito. O site eyeontheun.org faz a contagem de resoluções, decisões e informes das Nações Unidas sobre violações dos direitos humanos, confirmadas ou alegadas. Entre janeiro de 2003 e março de 2008, o alvo número 1 foi Israel: 635 condenações. Na sequência, bem distantes, estão países com governos finíssimos como Sudão (280), República Democrática do Congo (209) e Mianmar (183). Aquela coisa horrenda que é a Coréia do Norte se safou com apenas 60 citações. What about it?’

Deixe um comentário

33 Comentários em "Israel, antissemitismo, esquerda e direita"

avatar
Ordenar por:   novos | antigos
Queiroz
Visitante
Pois bem… ao apoiar um inconsequente como Obama, vc está sendo ingrato com Israel. Nem a China deixa passar resoluções contra a Coreia do Norte, mas Obama deixou Israel vendido, logo após “perder” as eleições, demonstrando sua real face. Deve ser confortável dizer “direita chucra” e se abster de debater…… Leia mais >>
Marcio
Visitante

Isto é verdade. Obama não foi nada bom para Israel.

Itzhak
Visitante

Parabéns, Queiroz.

‘Sionismo incansável’ que defende Obama, o traidor de Israel.
Well, não deletei o rato de Internet por um motivo: caro Queiroz, veja quem o parabeniza, Caio

Rodolfo
Visitante

Caríssimo Caio, não te reconheço.

Chamando alguém de rato?
Para você ver, mas este aí era esgoto mesmo, raramente faço isso, abs, Caio

Robson La Luna di Cola
Visitante

Israel = Davi. Países em volta = Golias. Fazem séculos que israel vem derrotando os brutamontes retardados à sua volta com uma simples pedrada em suas cabeças!!!!

Masa
Visitante
Caio, o texto foi em 19 de maior de 2008, isso já faz quase dez anos! Entenda, 10 anos é muito tempo, as pessoas podem mudar de opinião… Não duvido que o seu sionismo fosse incansável em 2008, mas depois que Obama fez o acordo com o Irã e sabendo… Leia mais >>
Tirano.
Visitante
Reitero minha opinião: a Direita e o conservadorismo me encheram a paciência. Não imaginava que escreveris esse artigo Caio, ele vai de encontro ao que postei ontem. E por isso me chamaram de leitor Polyanna. Polyanna significa esquerda? Significa ser o oposto ao Bolsonaro e seus cúmplices ditos Evangélicos? Significa… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Eu evito adentrar comentários de terceiros, mas sinto cheirinho de MAV aqui. Todo jeitinho de MAV. Existe uma distância entre “deixar de ser de direita”, e já se considerar de esquerda. (A qual você pertence e nunca deixou de pertencer). Aqui você não nos engana. Mas como bem convida o… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Não conheço o comentarista que me elogiou, mas agradeço. Quanto a este Tirano, não me cabem duvidas de que é um personagem. Há muitas coisas questionáveis na esquerda namasté. Acho um dos principais pontos é que o agradecimento do beneficiado em vez de ser à Nação (EUA, Canadá, França) costuma… Leia mais >>
Queiroz
Visitante
Caio, óbvio que é recíproco, você é um grande comunicador, e mesmo quando em lados opostos reconheço a qualidade de seus argumentos. Quanto ao comentário do rapaz, entendo que ele se excedeu, mas é sintomático de que grande parcela de judeus sionistas está revoltada com a postura omissa de Obama,… Leia mais >>
Robson La Luna di Cola
Visitante
Pollyanna é uma menininha, personagem de um livro da literatura infanto-juvenil. Eis a descrição de sua personalidade: Pollyanna, uma menina de onze anos, após a morte de seu pai, um missionário pobre, se muda de cidade para ir morar com uma tia rica e severa que não conhecia anteriormente. No… Leia mais >>
Pedro Lemos
Visitante
Temo que o caso da extrema-direita seja um pouco pior. O vínculo da esquerda com os muçulmanos, notadamente os palestinos, remete às alianças da década de 1960: lutavam contra um inimigo comum. Basta conferir a história do Chacal. Natural que o ranço daqueles tempos ainda esteja presente na esquerda atual:… Leia mais >>
Carmem
Visitante
Totalmente de acordo. A esquerda pré-histórica brasileira arranjou um aliado de peso, a direita bolsonete. Ambos comprometidos na defesa intransigente do atraso! E muitas vezes boçal e truculenta, abs, Caio PS- pouco leio comentarios no meu Twitter diante de tantos xingamentos e no FB sou obrigado a fazer limpezas diarias… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Um horror, não só pelo primitivismo dos argumentos mas tb pela truculência.

Robson La Luna di Cola
Visitante
O pensamento bilu-bilu tetéia acabou. Veja o crescimento GLOBAL da direita conservadora e extrema direita: Bolsonaro, Trump, Marine Le Pen, Nigel Farage, AfD, Putin, a manifestação de 1 milhão de Católicos poloneses contra a entrada de refugiados muçulmanos em seu país, etc. etc. Geração Woodstock paz-e-amor, bye bye. Vão dar… Leia mais >>
Robson La Luna di Cola
Visitante
Quando falo em extermínio, falei em deixar que eles se auto-exterminem. Coisa que estão fazendo. E quando falo em não permitir a presença de muçulmanos em nosso mundo Ocidental, falo de uma religião que quer nos dominar, e impor sua religião. Como vem tentando há 1400 anos. De qualquer, forma,… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Vc devia ter agradecido ao Caio por comentar essas besteiras q vc escreve.
E tentar aproveitar um pouco da paciência dele q vc não merece.

Leonardo Carvalho
Visitante

Também não apoio nenhum dos dois: Nem Lula, Nem Bolsonaro. São dois boçais que se combinam. Só que Lula tem uma certa obsessão em “controlar” a imprensa que deveria deixar qualquer pessoa preocupada.

Tirano.
Visitante

https://www.uol/noticias/especiais/comunidade-meninos-de-deus-.htm#sexo-mentiras-e-videotape
Interessante do que um “Evangélico” é capaz… muito didática essa matéria.
Leia você também Caio.

Alberto
Visitante
Quando se fala de antisemitas há 2 tipos de pessoas.Há os casos patológicos ou psiquiátricos, que não tem concerto.E’ pura perda de tempo argumentar com eles, ou tentar mudar-lhes a cabeça.Mas há um numero razoável de pessoas que são antisemitas por pura ignorância.Não sei qual o percentual neste caso, mas… Leia mais >>
Novocredo
Visitante

Mas é recorrente a esquerda errar: apoia Rússia, URSS, China, Pol Pot, Che, Fidel, Marighella, Lulla, Teocracia Iraniana, e a lista vai longe.

Marcia Soares
Visitante
Coluna perfeitamente centrada, a droga ideológica tornou-se o vício dos medíocres. Quanto ao esgoto repleto de ratos e baratas, como pode ser qualificada a maioria dos comentários ofensivos que li em seu twitter, prefiro ser chamada de esquerda, de fabiana, de progressista, de iludida, de maconheira, e pasmem, de carioca,… Leia mais >>
Tirano.
Visitante
É, como é bom ser e sentir-se diferente dessa torrente macabra que invadiu o mundo e o Brasil faz uns 5 à 10 anos. Já vi muita coisa ruim na vida. Já li muita coisa ruim. Já estive em lugares ruins. Mas fazer questão de participar ou presenciar essas abominações… Leia mais >>
José do Norte
Visitante

Não sei vcs, mas sempre apoiei Israel. E não vejo razoabilidade em dúvidar do amor do Caio por Israel. Proximo assunto.
Será mais do meu amor por Israel, abs, Caio

Anouk
Visitante
Viva Israel! “Sudanese football ultras unveiled a vile banner of Nazi leader Adolf Hitler before spelling out “Holocaust” at a recent match, using pyrotechnics to make the sick message visible.” https://www.rt.com/sport/411358-hitler-holocaust-sudanese-football/ E esta senhora que acima escreveu é da pá virada. Despeja ódio antissemita e contra Israel, exceto quando os… Leia mais >>
Anouk
Visitante

Ou você perdeu completamente o juízo ou trata-se de antipatia pura e simples. Criticar o governo de Netanyahu, embora me seja simpático, é ser da pá virada? Eu, contra muculmanos? Que mau humor!

Vera Lucia
Visitante

Antissemitismo deveria ser crime, por ser semelhante ao racismo.
Agora, não gostar do que Israel se transformou – um país que pratica terrorismo de Estado, incapaz de respeitar os direitos do povo palestino. também não significa antissionismo.

maisvalia
Visitante

Terrorismo de Estado, hehehe.
Se declare antisemita gorda, como seu partido faz.

Marcia Soares
Visitante

Antissemetista é crime, codificado no nosso ordenamento jurídico, ohhh moradora do espaço sideral, se liga!!!!!!

Marcio
Visitante
Caio Gostaria de poder ser a favor de um orçamento sem déficits, contra regulamentacoes excessivas, sem governo por todo lado e ser chamado de direita. Aí mesmo tempo gostaria de ser a favor do aborto e dos mais necessitados sem ser chamado de esquerda. e por aí vai. O mundo… Leia mais >>
Renato
Visitante
Bem, o povo cristão, atualmente(lembro que meu pai, um.catolico udenista um pouco extremado) dizia por vezes algo contra bancos e judeus. Que judeu era rico e pão duro. Nada demais, no entendimento. Judeu ora mim era tudo pão duro, não de vaca. De resto, tínhamos um vizinho judeu, amigo de… Leia mais >>
Jorge Silva
Visitante
O problema é que a maioria dos governos mundiais são líderes despóticos. Faz com que as resoluções da ONU sejam votada majoritariamente por déspotas. Nenhuma Coréia do Norte (o pior regime do mundo) vai se sobressair em , quando tem aliados como a China (ditadura) e semi-aliados como a Rússia… Leia mais >>
wpDiscuz
Close
SiteLock