O padre Jacques Hamel

Eu não sou chegado no registro de efemérides no meu ofício jornalístico. Raramente fico na marcação de datas redondas e quando o faço até prefiro destacar aquelas que não costumam ser devidamente lembradas.

Quarta-feira, 26 de julho, foi o primeiro aniversário da brutal execução do padre francês Jacques Hamel, de 85 anos, por dois terroristas islâmicos, quando terminava de celebrar a missa matinal diante de poucos fiéis na sua igreja na Normandia. O assassinato foi reivindicado pelo movimento Estado Islâmico. O padre Hamel, esfaqueado até a morte, foi degolado no altar.

O horror recebeu menos atenção no mundo, pois o pano de fundo era a rotina do terror islâmico na Europa, com a França de epicentro. Doze dias antes da execução do padre Hamel, um autoproclamado jihadista usou um caminhão alugado para matar por atropelamento 86 pessoas em Nice, durante os festejos do 14 de julho, o Dia da Bastilha.

Em um período de 30 meses, a França foi cenário de ataques terroristas a esmo e direcionados, como o tiroteio na revista Charlie Hebdo, os atentados coordenados em cafés e no teatro Bataclan em Paris, além de Nice.

Já o padre Hamel foi executado em um local que podemos definir como fora do mapa. Tudo aconteceu na pequena cidade de Saint-Êtienne-du-Rouvray, no noroeste da França em um dia de verão.

Os dois assassinos, que tinham um histórico de laços com o jihadismo (mais um pecado na conta de forças de segurança), entraram na igreja brandindo suas facas e gritando: vocês, cristãos, estão nos varrendo”. O padre foi obrigado a ficar de joelhos e apunhalado 18 vezes. Os dois terroristas foram mortos pela polícia.

O terror pode matar qualquer um de nós, mas foi a primeira vez em que jihadistas do Estado Islâmico atacaram uma igreja na Europa. O editor de religião do jornal Le Figaro relata que a França, conhecida como a filha mais velha da Igreja católica, nasceu há mais de 1.500 anos e sua história é inseparável do cristianismo. E, embora o país seja notável pelo espírito laico e republicano, as raízes ainda são profundamente católicas.

O objetivo estratégico daquela brutal execução há um ano era gerar um conflito religioso no país com o maior número de muçulmanos na Europa. Fracasso na meta e a França disse não de forma retumbante a Marine Le Pen nas eleições presidenciais deste ano.

Um voluntário na igreja de Hamel, um senhor de 72 anos, disse ao Figaro, que existe muita desconfiança religiosa no país, mas prevalece um espírito de reaproximação entre muçulmanos e cristãos.

E o reitor da Grande Mesquita de Paris disse ao jornal católico La Croix que nada justifica a execução do padre Hamel.

O combate ao extremismo islâmico depende também destes gestos nas pequenas e grandes cidades francesas, em qualquer lugar do mundo.

 

 

 

Deixe um comentário

22 Comentários em "O mártir"

avatar
Ordenar por:   novos | antigos
Rubem
Visitante
Caio, Bom dia e bom texto, com final irretocável. A mensagem está correta, porém receio que nos comentários vão grassar as sandices de sempre sobre os globalistas Obama e Soros que buscam acabar com os valores cristãos e instituir uma ditadura islâmica-comunista via ONU. Rubem PS Minha opinião é mais… Leia mais >>
Gabrielxxx
Visitante

Parabéns pelo texto!
Obrigado, abs, Caio

maisvalia
Visitante

Irretocável, sem espaço para mas.
Obrigado, abs, Caio

Guga
Visitante

Muito bom texto,sem duvida que lideres religiosos,escolas e integração sócio cultural contribuem muito para combater o radicalismo.

No entanto,enquanto não ´´ocidentalizarem´´ o Oriente Medio facções terroristas prosperarão entre a ignorância e a pobreza.

Ramos
Visitante
Acredito que os líderes islâmicos no Ocidente, poderiam iniciar esta renovação, fazendo leituras menos política e mais compreensível dos escritos islâmicos, combater mais duramente os clérigos radicais, as zonas proibidas, as ameaças aos fiéis de outras religiões, rechaçar a ameaça aos islamicos que se convertem a outras religiões, estimular a… Leia mais >>
Marcia Costa Soares
Visitante
Valeu, Caio, bem lembrado. A França é laica e republicana e os ateus nao sofrem perseguiçao, felizmente; infelizmente os crentes sim, a lei que proíbe o uso de símbolos religiosos por crianças nas escolas é excremento legal e cria a idéia de nao adequaçao social aos que professam uma religiao.… Leia mais >>
Novocredo
Visitante

de acordo. Estado laico não significa estado Ateu.

José do Norte
Visitante

Há uma alusão a ‘pequenos gestos’ que seriam realizados nas vilas do sertão da França, quais são esses gestos?
???Deste senhor de 72 anos na igreja do padre Hamel que não cai no conto da islamofobia, abs, Caio

José do Norte
Visitante

Então foi um só. A palavra “gestos” está no plural, por isso perguntei.

Carmem
Visitante

Bem lembrado!!

Carmem
Visitante

Do forno
comment image

Guga
Visitante

O burrinho democrata bem que mereceu.

Novocredo
Visitante

Gostei do Texto. A luta cotra o terrorismo tem uma vertente militar, policial, e outra cultural. Ambas são importantes. Parabéns. Os gestos podes ser singelos, mas têm importância enorme.

Henrique
Visitante
Belíssimo texto, Caio. Gostei em especial dos últimos 4 parágrafos, que nos dão motivo pra ter esperança. Afinal, a esperança é um dos mais essenciais motores da vida humana. Que esses gestos que você cita inspirem o maior número de pessoas possível, por mais difícil que seja (dado o histórico… Leia mais >>
Celina
Visitante

Belo texto, e esperemos que esses pequenos gestos se multipliquem.
Obrigado, abs, Caio

santista
Visitante
Caio, em falar de mártir, vc acha que o São Paulo cai este ano? Vou deixar passar. Curiosidade, voce é o cara que tem me trollado há algumas semanas perguntando se eu já li, Edward Said ou Hannah Arendt? Eu deletei e não posso comparar o IP, mas você é… Leia mais >>
santista
Visitante

Essa é a famosa educação que vc recebeu em casa, hum. Melhor torcer por pessoas melhores como Charlie Gard

santista
Visitante

E não, não sou esta pessoa fruto de sua cabeça divina

Ivan
Visitante
Belo texto. Sensível lembrança. Mas a luta dos líderes dos jihadistas não é contra os católicos e sim contra a sociedade laica. liberal e democrática. que ameaça seus esquemas de poder. Mulheres com mesmos direitos que homens, liberdade de expressão, não discriminação por questões de orientação sexual são coisas que… Leia mais >>
Marcio
Visitante

O texto e’ excelente sem duvida.
Resta saber quem vencera? Tecnologia e e informacao nao parece ter afetado substancialmente os religiosos.
Obrigado, abs, Caio

wpDiscuz
Close
SiteLock