Trump fez o anúncio na Little Havana, em Miami

EU entro com atraso no assunto Cuba, pois a mera conversa sobre a ilha castrista é um atraso. Muita onda está sendo feita sobre a decisão do presidente Trump anunciada na sexta-feira de reverter a política de normalização de relações entre EUA e Cuba, que foi empreendida pelo antecessor Barack Obama.

Muita onda feita que Trump mostrou ser um político que cumpre a palavra. Ele, na verdade, é seletivo: cumpre algumas promessas de campanhas, outras não e no caso cubano é tudo meio a meio.

No Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca foram apresentadas propostas de “tudo ou nada”. No final das contas, foram adotadas algumas restrições de viagens e comércio, mas nada radical.

Não foram cortadas as relações diplomáticas nem reabertas as porteiras para refugiados cubanos, no que era conhecido como “pé molhado, pé seco”, ou seja, quem pisava em solo dos EUA tinha direito à residência permanente, uma regalia invejável e relíquia da Guerra Fria. O medo óbvio seria gerar um turbulento fluxo migratório e Trump tem pavor da mera palavra imigração.

As proposta radicais foram apresentadas, mas para Trump o importante era este marketing de parecer que cumpria a promessa de campanha, agradar um segmento da base eleitoral na Flórida e garantir apoio de alguns congressistas desta base, a destacar o senador Marco Rubio, que na campanha das primárias republicanas foi alcunhado por Trump como “little Marco”, Marquinho.

O próprio memorando do Conselho de Segurança Nacional, vazado para a imprensa no fim de semana, reconhece que um rompimento radical com a política de Obama seria um erro estratégico.

Um congelamento destas relações dos EUA com Cuba abriria mais espaço na ilha castrista para Rússia e China, removendo capital político de Washington para extrair reformas no país, além de prejudicar empresas americanas e as relações com o resto da América Latina.

A decisão sobre Cuba na sexta-feira ofuscou duas adotadas no dia anterior. Trump reverteu uma promessa de campana e manteve outra. Por ora, fica preservado o programa do governo Obama de não deportar os chamados “dreamers”, sonhadores, os imigrantes ilegais que chegaram crianças aos EUA.  E, ao mesmo tempo, foi oficialmente revogado o programa que protegia de deportação alguns dos pais dos chamados sonhadores.

A base eleitoral de Trump tem motivos de satisfação e frustração com decisões em imigração do presidente, em meio aos primeiros sinais de decepção mais incisiva no seu núcleo duro, eleitores brancos de menor nível educacional.

Deixe um comentário

32 Comentários em "A dose moderada do Cuba Libre de Trump"

avatar
Ordenar por:   novos | antigos
Rubem
Visitante

Caio,
Bom dia. Esse trecho está estranho: “programa que protegia de deportação alguns dos país dos chamados sonhadores.” não seria ” programa que protegia de deportação algum dos pais dos chamados sonhadores.”
Rubem
Claro, acento ilegal aí, abs, Caio

Rubem
Visitante

Sobre o caso em si. trump prova mais uma vez que é burro. O caminho mais curto para acabar com o regime cubano é acabar com a desculpa do embargo.
Rubem

maisvalia
Visitante

Curtissimo. Obama fez isso discretamente e o resultado foi o endurecimento e mais prisões.
Brilhante análise, SQN

Rubem
Visitante
maisvalia
Visitante
Cara, a noticia do wsj tem dois anos. O outro nem abro.Você é um embuste. …Apesar da suposta abertura política, restrições dos direitos à liberdade de expressão, associação e circulação continuaram. A sociedade civil local e os grupos de oposição relataram cada vez mais detenções e perseguições com motivação política… Leia mais >>
Otto Heinrich Wehmann
Visitante

Sinto muito mas a China ficou rica e mais militarista e não rica e mais democrática.

Guga
Visitante

Verdade,ainda por cima ameaça a estabilidade da região bancando a Coreia do Norte.

victor m costa
Visitante

O regime Cubano novamente Ilhado .

Guga
Visitante
Você não gosta do Trump e ponto.Quando ele produz um belo discurso contra a ditadura castrista daqueles que você adorava do Obama, também é criticado e até quando é moderado. È o seguinte,as sanções e os embargos que já duram 60 anos contra Cuba IMPEDIRAM que a revolução se espalhasse… Leia mais >>
Otto Heinrich Wehmann
Visitante

Faltou o principal Trump pediu o fim da ditadura cubana, libertação dos presos políticos e eleições livres…..e isso é muito, muito irritante!

Ramos
Visitante

Quem estar ganhando dinheiro mesmo, são os militares que controlam tudo. Trump foi incisivo, quando falou sobre isto, desafiou os castros a fazer o que você apontou, Obama, só fez marketing para agradar os bolivarianos, os frouxos europeus e o filho do Fidel no Canadá.

Guga
Visitante

Assim como na Venezuela que democraticamente os militares com Hugo Chavez tomaram o poder e enriqueram quando o barril de petroleo estava acima dos 100 us$.

Nada impede que Raul morra e coloque outro ditador no seu lugar e quanto mais rico o regime maior a ameaça para a região.

Rubem
Visitante
Vc cita a hipocrisia sobre a Arábia Saudita, mas convenhamos que trump bem que poderia começar a defender os direitos humanos dando exemplo na cozinha da filha. Afinal ela produz aqueles bagulhos que vende em regime de semi-escravidão num país “comunista”. Rubem PS Aliás a hipocrisia das hipocrisias de nosso… Leia mais >>
victor m costa
Visitante
em regime de semi-escravidão num país “comunista”. Quanto custaria um iphone se aquele pessoal pudesse fazer greve ao invés de só poder se jogar da janelas? – – – – – – – – – – – – – – – – – Com certeza a mão de obra pouco… Leia mais >>
Rogerio P.
Visitante
me arrisco a especular que os preços (globais) das coisas continuariam sendo os mesmos conforme são atualmente, onde em geral são fixados não tanto pelo valor dos produtos, mas sim pelo valor de “mercado”, ou seja, estão muito mais relacionados com a “arrecadação” que podem proporcionar, do que com quanto… Leia mais >>
Rubem
Visitante
Discordo. Essa do preço ser dado pelo mercado vale para “mercados perfeitos” e serve de discurso engana trouxa, para passar a impressão de que as pessoas comuns tem algum poder, que são o “mercado”, quando não são. Na prática isso é muito difícil de ocorrer. Como em qualquer oligopólio o… Leia mais >>
Guga
Visitante

Correto,fim dos oligopolios,JBS,BR,Correios e etc…

Thiago Teixeira
Visitante

Sobre a formacao dos preços:

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=85

Rogerio P.
Visitante

Rubem, repare que enfatizei “mercado” entre aspas (mercado ==>> mercadores) e quero crer que com essa “semântica” atenuemos seu tom inicial de discordância.

Guga
Visitante

Não discordei,oligopolios fazem mal a economia.Voce que desviou do assunto.

Samuel
Visitante
O melhor seria manter o acordo do Obama, primeiro um pouco de oxigênio para o povo cubano através de alguma liberdade econômica e integração social com o povo americano. Isso abriria espaço para uma abertura política após a morte do Raul Castro. Já fale várias vezes que considero Cuba um… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Cuba continua sendo irrelevante mas é notícia sempre q citada.
Eu acho q isso só serve para deslocar a atenção do eleitorado..
Trump esta cada vez mais apertado pelas investigações.

Guga
Visitante

Para as esquerdas da America Latina não é irrelevante.

Rubem
Visitante
Discordo. Justamente por ser irrelevante é que ficou relevante. O simbolismo de todos os lados ao longo de décadas ficou gigantesco. Depois de décadas de erros, os EUA de Obama finalmente resolveram encarar o fato de que a política americana em relação à Cuba sempre foi um erro. E desde… Leia mais >>
Carmem
Visitante

Exceto os anticastristas de Miami ninguém esta dando a mínima. Trump esta fazendo qq negócio para desviar as atenções.
Aliás, hoje os americanos derrubaram 2 jatos sírios. Notícia bem mais interessante..

Ramos
Visitante

Eleições livre, liberdade dos presos políticos, liberdade de imprensa, irrelevante? Militares cubanos e dirigentes enriquecendo e povo sofrendo 60 anos de opressão. Obama o iluminado, estava certo, salvar os castros, pois a Venezuela o sangue está acabando.

maisvalia
Visitante

Cara, viu os dados das prisões que publiquei.
Vá lá e peça desculpas.

Masa
Visitante
Carmem, O advogado do Presidente Trump afirma que ele não está sob investigação por obstrução de justiça, portanto, como ele poderia estar cada vez mais apertado pelas investigações, poderia esclarecer? Bom, você pode votar na enquete da CNN, assim, quem sabe a justiça mude de ideia, vide link abaixo: http://edition.cnn.com/partners/ios/pages/poll/6_15_survey.html… Leia mais >>
Guga
Visitante

Caramba,se o Masa é da LBVT,eu devo ser da MPT,militancia pro trump.

Por obstrução de justiça não vai rolar tambem,segundo Alan Dershowitz.

http://www.cnsnews.com/blog/michael-w-chapman/alan-dershowitz-special-counsel-end-hell-find-no-crime-no-obstruction-justice

A não ser que o amigao do Comey force a barra.

Novocredo
Visitante

Pois eu gostei do discurso do Trump contra a ditadura castrista.

maisvalia
Visitante

Me too. Dele e do vice também.

Novocredo
Visitante

Do vice não assisti

wpDiscuz
Close
SiteLock